sexta-feira, 20 de agosto de 2010

8 ou 80.


Eu tenho um problema. Tá, eu tenho vários problemas relacionados a meus peguetes, mas esse é especialmente mais complicado. Eu não tenho meio-termo com homem. Não tenho peguete legalzinho, nao tenho peguete mais ou menos, não tenho telefone na agenda ou contato no MSN com quem eu sinta vontade de sair de vez em quando. Eu só tenho dois tipos de relação com os caras que eu pego: ou eu me apaixono, ou eu desprezo.

Situação clássica de paixonite:

1) eu conheço o sujeito; o sujeito é bacana e bem aparentado.

2) eu converso com o sujeito; o sujeito é inteligente, é divertido, diz coisas interessantes, tem coisas em comum comigo, sabe ouvir tanto quanto sabe falar, tem alguma sensibilidade e boa dose de bom senso e se tem sotaque charmoso, já é, já estou apaixonado.

3) eu beijo o sujeito. Ou melhor, o sujeito me beija, porque eu não tenho coragem de beijar ninguém; (a partir daqui a coisa pode fluir muito bem ou pode desandar, mas eu vou narrar a situação em que a paixonite flui) o sujeito é good kisser e eu torço pra coisa fluir ainda mais.

4) eu dou pro sujeito; o sujeito tem técnica, a gente tem química, é a coisa mais linda do mundo dos últimos dois meses e eu estou oficialmente apaixonado.

5) dedico todo o meu tempo ocioso nos próximos meses pensando em maneiras de encontrar com o sujeito e reviver tudo, tentando não infernizar a vida dele.


 
Situação clássica do desprezo:


1) eu conheço o sujeito; o sujeito é bacana e bem aparentado.

2) eu converso com o sujeito; o sujeito é mais ou menos inteligente, tenta ser divertido, tenta me impressionar e soa arrogante, tem algo em comum comigo, fala demais e não me ouve, tem alguma sensibilidade e algum bom senso.

3) O sujeito me beija. Eu sei, na segunda etapa ele já não mandou lá muito bem, mas tem três razões que me fazem beijar um cara desses: 
a) eu estou bêbado    
b) eu vejo potencial e penso que pode ser só idiotice de momento 
c) ele tem sotaque charmoso. Sim, eu beijo pessoas por causa do sotaque.

4) Eu dou pro sujeito. WTF?! Sim, é possível que eu dê pro sujeito. É provável que não, mas às vezes acontece. Por que? 
a) eu estou bêbado 
b) ele beija bem e eu tou afim de dar 
c) ele tem sotaque charmoso.

5) dedico todo o meu tempo ocioso a ficar invisível no MSN, igonorar ligações, inventar desculpas esfarrapadas e enviá-las por email até que o sujeito me esqueça.


Beijo Beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário